Tudo que precisa saber sobre Porto de Galinhas

Está procurando informações sobre Porto de Galinhas? Então você está no lugar certo. Aprenda tudo sobre Porto de Galinhas aqui!

Esse blog foi criado para divulgar as belezas naturais de Porto de Galinhas e ajudar pessoas como você a decidir o que fazer em Porto de Galinhas, gastando o mínimo possível.

Nesse artigo vou tirar várias dúvidas comuns de quem está pensando em ir a Porto de Galinhas pela primeira vez. Vamos lá!

Onde fica localizado Porto de Galinhas

Tudo que precisa saber sobre Porto de Galinhas

Ao contrário do que muitos pensam, Porto de Galinhas não é uma cidade e sim uma praia localizada na cidade de Ipojuca, no estado de Pernambuco e fica a 52 quilômetros do aeroporto internacional de Recife.

A região possui piscinas de águas claras e mornas formadas entre corais, além de estuários, mangues, areia branca e coqueirais. Toda a região é muito frequentada por turistas e surfistas de diversas nacionalidades, sendo eleita pela revista Viagem e Turismo, da Editora Abril, como a “Melhor Praia do Brasil” por 10 vezes consecutivas.

Além das belezas naturais, Porto (como também é chamada) fica próxima de vários outros locais sensacionais como Praia dos Carneiros, Maragogi, Ilha de Santo Aleixo, Muro Alto, Maracuípe e muito mais.

Como ir para porto de galinhas

A maneira mais usada para ir a Porto é através do aeroporto de Recife, que fica a 52 quilômetros de distância, sendo um trajeto tranquilo feito em aproximadamente 1 hora.

Turistas também vão de ônibus e carro, mas só é recomendado se a viagem não for muito longa, ou você não vai conseguir aproveitar o local, por conta do cansaço com viagem longa.

Porque o nome porto de galinhas

Inicialmente, a praia era chamada de Porto Rico, devido à sua abundância em pau-brasil. No auge da escravidão no Brasil, era o principal ponto de comércio de escravos ilegais no nordeste brasileiro, que muitas vezes chegavam escondidos embaixo de engradados de galinhas-d’angola.

A chegada dos escravos ilegais ao porto costumava ser anunciada pela frase tem galinha nova no porto! Desta forma, a praia de Porto Rico ficou conhecida como Porto de Galinhas.

Essa referência triste passou, mas o nome ficou.

A partir do início da década de 1990, tornou-se um polo turístico. Isto gerou danos à vida marinha na região, obrigando o controle da atividade dos turistas a partir de 2014, possibilitando assim que pessoas comuns, como nós, aproveitem as belezas da região, mas sem devastar o meio ambiente.

Onde se hospedar

Quando o assunto é hospedagem, podemos dizer que, de certa forma, há dois “Portos de Galinhas”. Parece um pouco estranho definir dessa maneira, mas, na realidade, a visão do distrito de Porto e as atividades diárias dos visitantes são influenciadas pela opção de hospedagem escolhida.

Há o Porto de Galinhas dos resorts megaestruturados e o Porto de Galinhas das pousadas, por assim dizer. Quem opta por um resort, com valores de diárias mais salgados, muitas vezes se restringe ao próprio resort durante a viagem – utiliza a praia e a estrutura do resort e faz suas refeições no local, não participando tão ativamente das atividades da vila.

Quem ficar em pousadas encontrará diárias mais acessíveis em relação aos resorts, sem toda aquela estrutura grandiosa na beira da praia, mas ao mesmo tempo ficará mais próximo do comércio e circulará com frequência pela vila, por suas lojinhas e restaurantes.

A dinâmica é diferente porque os principais resorts de Porto de Galinhas ficam afastados do centrinho, na região da praia de Muro Alto, e por isso são indicados para quem prefere sossego.

Para quem está sem carro, indicamos hospedar-se próximo à Praia de Porto de Galinhas (ou Praia da Vila), onde está o centrinho do distrito, para poder ir aos principais locais caminhando. Quem tem veículo próprio ou pretende pagar por um táxi fica mais à vontade para escolher a localização da hospedagem, não precisando se limitar com relação à localização. Há boas opções de pousadas, hotéis e resorts ao longo dos 18km de praia.

Seu orçamento de viagem e se pretende descansar ou andar pela região, é que vão definir se vai ficar num resort ou numa pousada/hotel.

O que visitar

As belas da região são inúmeras, mas você precisa se programar para fazer, pelo menos, esses 7 roteiros.

1- Passeio de buggy ponta a ponta

Como o nome diz, o passeio de ponta a ponta explora toda a extensão das praias da região, passando por:

  • Praia de Muro Alto: corais e pedras formam um muro natural, possibilitando sempre ter uma piscina de águas calmas na beira da areia.
  • Pontal do Cupe: uma pontinha de praia que separa a praia do Cupe com a praia de Muro Alto. Aqui também há formação de piscinas naturais, mas em uma menor proporção do que na praia de Porto de Galinhas.
  • Praia de Porto de Galinhas: onde está o centrinho e as piscinas naturais mais famosas e grandiosas de Pernambuco.
  • Praia de Maracaípe: uma praia de surfistas com ondas grandes e mar agitado. O buggy normalmente não para aqui, apenas passa (a não ser que seja solicitado e acordado isso). Esse é o único trecho do trajeto em que carros não passam.
  • Pontal de Maracaípe: onde o rio encontra o mar, e um excelente lugar para finalizar o dia e ver o pôr do sol. É simplesmente sensacional.

Pode ir até 4 pessoas num buggy e o valor será o mesmo se for um ou quatro.

2- Piscinas naturais de Porto de Galinhas

Sem dúvidas o passeio mais famoso de Porto de Galinhas. Pra aproveitar ao máximo o passeio pelas piscinas naturais, você deve prestar atenção na tábua de marés e nas fases da lua. Isso porque a piscina fica mais bonita durante a lua cheia e nova, quando a maré atinge seus níveis mais baixos. Nesse site você consegue ver a tábua de marés de um jeito bem descomplicado.

Há várias variáveis a serem consideradas para conseguir achar o melhor dia e hora para visitar as piscinas naturais. As dicas principais são:

  • Tente ir em um dia que a maré esteja igual ou abaixo de 0.5 (no máaaximo). Mais do que isso a maré já fica muito alta e não “dá piscina”. A dica para quem quer tentar ir mesmo em maré alta é estar lá no horário exato da maré mais baixa possível e tentar aproveitar alguma coisa. Mas saiba que você não verá as piscinas como elas realmente são e poderá se decepcionar. O importante é sempre estar com as expectativas alinhadas.
  • Vá uma hora e meia antes ou uma hora depois que a maré estiver no seu horário mais baixo. De preferência, vá antes, quando as águas estão mais clarinhas. Indo no exato horário do pico mais baixo, o passeio de jangada vira uma “travessia” apenas e você não poderá entrar na piscininha junto com os peixes porque a água fica sem vazão. Entretanto, esse é um bom horário pra quem prefere ver e tirar fotos das piscinas sem ninguém dentro e para ver a mini piscina com o “mapa do Brasil”.
  • Tenha em mente que é bem difícil achar o dia perfeito (lê-se: maré baixa perto do meio dia, com tempo aberto e luz do sol linda e natural), mas está tudo bem. Você vai se planejar o melhor possível seguindo as dicas anteriores, e aproveitar como puder.

3- Praia de Serrambi

Uma praia que fica de fora do passeio de ponta a ponta, mas é lindíssima é a praia de Serrambi. Ela fica depois ainda do Pontal do Maracaípe, um pouquinho longe do centrinho, mas ainda de fácil acesso (em torno de 20 minutos de carro da vila).

No passeio de buggy é possível negociar uma parada extra com o bugueiro e pedir para incluir Serrambi no roteiro (prepare-se para deixar uma caixinha extra). Mas se você tem muitos dias por lá, deixe para um outro momento para não colocar muitas praias em um dia só e no final não aproveitar nenhuma direito.

Se não tiver feito o passeio de buggy, faça o combo praia de Serrambi + Pontal do Maracaípe no final da tarde para ver o pôr do sol. Você não vai se arrepender.

4- Praia dos Carneiros

A Praia dos Carneiros é lindíssima e fica a 50 km do centrinho de Porto (60km de Muro Alto). Se não estiver de carro para ir por conta própria, você pode contratar um passeio fechado em alguma agência, falar direto com o seu hotel, alugar um carro,etc.

Recomendo que inclua o passeio de Catamarã, pois a paisagem vista de dentro do mar é belíssima.

5- Maragogi

Os 95 km que separam o centro de Porto de Galinhas dos pontos de embarque às piscinas naturais de Maragogi podem levar até duas horas para ser percorridos, mas vale a pena.

Normalmente o passeio é feito em função dos passeios às piscinas naturais (as Galés), o que acaba impondo mais problemas. Depois de chegar ao ponto de saída para as Galés, leva-se até meia hora para embarcar um grande grupo num catamarã. A isso, é preciso acrescentar mais meia hora de percurso entre a praia e a piscina em alto mar. Ou seja: calcule 3 horas de percurso entre a saída do hotel em Porto de Galinhas e o desembarque na piscina natural em Maragogi. Agora consulte a tábua das marés: seu passeio vai conseguir chegar em alto mar num horário conveniente? Se sim, vá em frente, do contrário, pode ser necessário deixar para outra ocasião.

6- Ilha de Santo Aleixo

A Ilha é uma propriedade particular, mas o uso de suas praias é permitido de forma limitada: apenas 80 pessoas podem entrar na ilha por dia. Isso porque estamos falando de uma área de preservação ambiental, então todo o cuidado com o meio ambiente é pouco.

A Ilha de Santo Aleixo pertence administrativamente ao município de Sirinhaém e os passeios saem de Barra de Sirinhaém.

É um passeio fantástico na ilha de origem vulcanica, que tem uma incrível praia interna, rasa e com águas claras, onde você pode nadar junto com lindos peixes coloridos.

7- Recife Olinda

Nos passeios bate-volta de Porto de Galinhas a Recife e Olinda os ônibus entram na cidade e já percorrem a orla de Boa Viagem. De lá, seguem ao Recife Antigo, com parada no Marco Zero. Dali você pode atravessar de barco para o Parque de Esculturas de Francisco Brennand, visitar a Sinagoga Kahal Zur Israel (a mais antiga das Américas), a Embaixada dos Bonecos Gigantes de Olinda, o Paço do Frevo e o museu Cais do Sertão.

Do Recife Antigo há uma parada na Casa de Cultura, uma antiga penitenciária que virou mercado de artesanato. O passeio se encerra em Olinda, com parada no Alto da Sé, de onde é possível caminhar pelo centro histórico.

Agora é com você, escolha sua rota e siga em frente!

Se tiver dúvidas, deixe-nos um comentário.

8 thoughts on “Tudo que precisa saber sobre Porto de Galinhas”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.